GROSS MARTIN ADVISOR -

Sua Saúde no Inverno

Image 389
Doenças Respiratórias: o mal do inverno

O inverno chega oficialmente em 21 de junho. Nessa mesma data é comemorado o Dia Nacional da Prevenção à Asma. No frio, a baixa umidade do ar, as mudanças bruscas de temperatura e o aumento da poluição do ar são os principais motivos de preocupação, especialmente para quem já tem doenças respiratórias crônicas. A época também provoca queda da imunidade das pessoas, tornando-as mais predispostas a desenvolver a asma. A doença atinge aproximadamente 16 milhões de brasileiros, com índice de mortalidade que chega a 3 mil pessoas por ano, segundo a Organização Mundial da Saúde. Para entender melhor sobre as doenças respiratórias e como evitá-las, confira as informações abaixo:

Quais são as doenças respiratórias mais freqüentes no inverno?

Gripe, resfriado, rinite alérgica, asma, sinusite, bronquite crônica e enfisema.

Por que no inverno?

Nessa estação do ano há fatores que estimulam a ocorrência das doenças respiratórias, como baixa umidade, resfriamento do ar, contato com ácaros de roupas guardadas, e ainda ambientes fechados e com ventilação reduzida, que facilitam a transmissão de agentes como vírus, que ficam suspensos no ar até 24 horas, e os bacilos até 48 horas. Se o ambiente for úmido favorece ainda a proliferação de fungos.

Qual a causa dessas doenças?

Os responsáveis pelas infecções respiratórias agudas são os vírus (mais de 90% dos casos) e as bactérias. As reações alérgicas (rinite, por exemplo) são causadas, em sua grande maioria, pelos ácaros – microorganismos encontrados na poeira. A asma, doença genética, não tem cura, mas sim controle.

Qual a diferença entre gripe e resfriado?

A gripe é causada pelo vírus da influenza. Caracteriza-se por um quadro de infecção mais intenso. Pode apresentar febre alta, dores no corpo, dor de cabeça e calafrios. Os sintomas de coriza, tosse e faringite podem ficar em segundo plano frente às manifestações sistêmicas mais intensas. Febre, diarréia, vômitos e dor abdominal são comuns em crianças mais jovens. Uma gripe mal curada pode resultar em sinusite ou pneumonia.
O resfriado tem os mesmos sintomas, mas aparecem de uma forma mais branda.

Qual a eficácia e a importância da vacina contra a gripe?

A vacina é eficaz e efetiva, e deve ser obrigatória em pacientes com asma, doenças cardiopulmonares crônicas, doenças renais, doenças que necessitam de uso contínuo de aspirina ou imunodeficiência.

Quem recebeu a vacina pode ter gripe?

A vacina da gripe objetiva imunizar contra a infecção de um determinado tipo de vírus, o Influenza, que causa infecção das vias aéreas superiores com maior repercussão clínica. No entanto, existem vários sorotipos. Só a gripe tem três tipos. Por isso, todos os anos a Organização Mundial de Saúde descobre o vírus que está circulando e elabora a vacina para proteger a população.

Qual a população mais atingida?

Geralmente idosos e crianças. Na Terceira Idade apresenta-se a imunidade mais baixa, diabetes, doenças cardíacas, enfisema e bronquites crônicas.

As crianças são mais suscetíveis devido ao convívio em creches, onde uma contamina a outra, além do ambiente fechado.

Dicas para prevenir doenças respiratórias

1- Sempre deixar o ambiente ventilado;
2- Lavar as mãos freqüentemente durante todo o dia;
3- Beber bastante água, mesmo sem sentir sede;
4- Etiqueta da tosse (tossir no punho e no dorso);
5- Evitar o contato de crianças sadias com pessoas com infecção respiratória;
6- Evitar o acúmulo de poeira em casa;
7- Lavar e secar ao sol mantas, cobertores e blusas de lã guardadas por muito tempo;
8- Aumentar o consumo de vitamina C.

Uma outra dica importante é, após um banho bem quentinho, não sair logo de casa, para evitar o choque térmico.

Tratamento das doenças comuns de inverno

O tratamento das doenças mais comuns no inverno envolve o consumo da vitamina C para manter o sistema imune mais forte.

Qualquer sintoma de gripe, dor de ouvido, resfriado ou sinusite, deve ser prontamente tratado para evitar complicações e sequelas que são muito mais comuns e incômodas no inverno.

Tomar um café, chocolate quente ou um chá bem quentinho são boas opções para ajudar a aquecer a garganta e espantar o frio.

Medicamentos certos para se ter em casa no inverno

O tratamento dos problemas de saúde próprios do inverno é, principalmente, o alívio dos sintomas.

Os antipiréticos e analgésicos são ótimos, em caso de febre e dor. Convém ter em casa descongestionantes nasais em forma de gotas ou spray para situações de congestão nasal. Não esqueça também dos anti-histamínicos, que reduzem aquele tradicional corrimento nasal.

Já para a tosse tenha sempre a mão algum mucolítico ou expectorante, que facilitam a libertação das secreções e também as pastilhas com anestésicos locais, que diminuem o mal-estar derivado da dor de garganta e rouquidão.

Comprimidos de Vitamina C também devem ser utilizados.

Os dias mais frios podem trazer consigo problemas de saúde específicos, que podem melhorar rapidamente, se você possuir em casa os medicamentos e produtos mais adequados.

Mas lembre-se: Tomar medicamentos sem recomendação médica pode ser perigoso, por isso é importante ir ao profissional médico para prescrever o tratamento e medicamentos adequados a cada caso específico.

Leia também neste site uma matéria importante sobre a gripe H1N1, CLIQUE AQUI !

Gostou desta matéria ? Foi útil para você ? Então por favor utilize os botões das Redes Sociais abaixo e ajude a divulgar para seus amigos !

Fonte : Internet

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE